Geoklock importa segunda unidade de alta resolução para investigação de solos

Essa ferramenta, fabricada nos EUA pela Geoprobe, tem custo elevado e permite diagnósticos precisos e rápidos, com custo-benefício sem precedentes

A Geoklock, consultoria e engenharia ambiental, importou sua segunda MPI – Ferramenta de Alta Resolução que permite encurtar os prazos de investigação de contaminação de solo e oferecer um diagnóstico preciso e muito mais rápido. De acordo com Amauri Rodrigues Junior, diretor de Diagnóstico Ambiental, com essa ferramenta é possível fazer análises no mesmo momento e no próprio terreno contaminado. “O que antes levava de 15 a 60 dias, exigia análise em laboratórios, hoje pode ser feito em um ou dois dias”, explica. Essa rapidez pode ser muito útil a quem esteja interessado, por exemplo, na compra de uma área que antes foi uma indústria ou teve contato com resíduos contaminantes.

“A partir do uso desse equipamento é possível detectar o problema e indicar a solução, determinando inclusive o custo de remediação do problema”, complementa Rodrigues Junior. Além de todos esses aspectos, o MIP reduz margens de erro. Essa tecnologia, como explica o CEO da Geoklock, Rubens Spina, está disponível no mercado há apenas 5 anos e possui alto custo de implantação: “Somos a única empresa do Brasil, no segmento de consultoria e engenharia ambiental, que possui esses equipamentos. Temos duas unidades e podemos identificar compostos orgânicos, voláteis, óleos, com grande rapidez pelo fato de podermos atuar praticamente em tempo real”.

Segundo Rodrigues Junior, esse equipamento realiza análises a cada 1,5 centímetro de solo perfurado, o que garante precisão nas avaliações. “Com ele podemos também verificar a permeabilidade do solo, mapear o eventual caminho percorrido por um agente contaminante. Essa mobilidade dos compostos é importante para definir a solução do problema a partir do seu alcance”. De acordo com Spina, o custo de utilização num primeiro momento parece maior, mas ao final, com os resultados práticos apresentados, o cliente se dá conta de que ganhou em rapidez e eficiência em relação ao diagnóstico.

“Esses equipamentos são o que há de mais moderno no mundo e garantem decisões mais assertivas. Em somente 2 dias podemos fazer um relatório completo de uma área de 5 ou 6 mil metros quadrados, o que pode ser determinante para o sucesso de um novo empreendimento, já que a tomada de decisão em relação à compra ou sobre o que deve ser feito para solucionar um problema é tomada rapidamente”.

A partir do uso dessa ferramenta a Geoklock consegue detectar contaminações de solo por benzeno, gasolina, tinta, óleos, graxas, cromo, chumbo entre outros materiais orgânicos e voláteis. “Com seu uso nos sentimos mais seguros em nossas avaliações, pois reduzimos muito as chances de erro”, completou Amauri Rodrigues Junior.

Geoklock faz palestra no Paraná

O 2º Workshop Paranaense de Áreas Contaminadas, promovido pelo Instituto de Terras, Cartografia e Geologia do Paraná e pelo IAP – Instituto Ambiental do Paraná, contou com a participação da Geoklock Consultoria e Engenharia Ambiental. Norbert Brandsch, Diretor de Desenvolvimento de Clientes, e a geóloga Henrieth Oliveira fizeram a palestra “Aplicação de Ferramenta de Alta Resolução para Delimitação de Alvo de Remediação”. O evento teve duração de três dias e a participação da Geoklock foi muito bem avaliada entre os participantes e organizadores, tendo em vista o fato de a empresa ser muito conhecida por sua participação no mercado, expertises e também por ter realizado no passado inúmeros cursos nessas entidades.

“Queremos retomar esse relacionamento. O pessoal sempre foi muito parceiro da Geoklock e entendemos ser importante para nossa empresa ampliar essa participação institucional por meio de workshops e eventos”, disse Brandsch. O pessoal da Geoklock falou a uma plateia de técnicos e consultores de empresas e órgãos públicos. “Havia cerca de 200 pessoas no auditório e pelo nível de perguntas e participação entendemos que nosso tema foi de grande interesse para os presentes”, disse Henrieth.

De acordo com ela, durante a palestra foram apresentados cases da Geoklock a partir da utilização do MIP (Membrane Interface Probe), ferramenta de alta resolução capaz de garantir de forma muito precisa um diagnóstico rápido para uma área contaminada. “O ponto alto é a demonstração dos números, que comprovam que com uma área de investigação menor e em bem menos tempo que o convencional, se pode chegar a resultados precisos e de forma surpreendente. Mostramos que, a partir da tecnologia e técnicas avançadas, temos maior precisão e com isso se ganha muito em termos de prazo e tempo. No final, o investimento, que em primeiro momento parece elevado, acaba se mostrando uma excelente alternativa, em função dos resultados finais alcançados. Os diagnósticos são bem mais precisos e o dinheiro gasto menor”.

Rapidez e precisão no diagnóstico de solos contaminados

A Geoklock, consultoria e engenharia ambiental, importou sua segunda MPI – Ferramenta de Alta Resolução que permite encurtar os prazos de investigação de contaminação de solo e oferecer um diagnóstico preciso e muito mais rápido. De acordo com Amauri Rodrigues Junior, diretor de Diagnóstico Ambiental, com essa ferramenta é possível fazer análises no mesmo momento e no próprio terreno contaminado. “O que antes levava de 15 a 60 dias, exigia análise em laboratórios, hoje pode ser feito em um ou dois dias”, explica. Essa rapidez pode ser muito útil a quem esteja interessado, por exemplo, na compra de uma área que antes foi uma indústria ou teve contato com resíduos contaminantes.

“A partir do uso desse equipamento é possível detectar o problema e indicar a solução, determinando inclusive o custo de remediação do problema”, complementa Rodrigues Junior. Além de todos esses aspectos, o MIP reduz margens de erro. Essa tecnologia, como exlica o CEO da Geoklock, Rubens Spina, está disponível no mercado há apenas 5 anos e possui alto custo de implantação: “Somos a única empresa do Brasil, no segmento de consultoria e engenharia ambiental, que possui esses equipamentos. Temos duas unidades e podemos identificar compostos orgânicos, voláteis, óleos, com grande rapidez pelo fato de podermos atuar praticamente em tempo real”.

Segundo Rodrigues Junior, esse equipamento realiza análises a cada 1,5 centímetro de solo perfurado, o que garante precisão nas avaliações. “Com ele podemos também verificar a permeabilidade do solo, mapear o eventual caminho percorrido por um agente contaminante. Essa mobilidade dos compostos é importante para definir a solução do problema a partir do seu alcance”.

De acordo com Spina, o custo de utilização num primeiro momento parece maior, mas ao final, com os resultados práticos apresentados, o cliente se dá conta de que ganhou em rapidez e eficiência em relação ao diagnóstico. “Esses equipamentos são o que há de mais moderno no mundo e garantem decisões mais assertivas. Em somente 2 dias podemos fazer um relatório completo de uma área de 5 ou 6 mil metros quadrados, o que pode ser determinante para o sucesso de um novo empreendimento, já que a tomada de decisão em relação à compra ou sobre o que deve ser feito para solucionar um problema é tomada rapidamente”.

A partir do uso dessa ferramenta a Geoklock consegue detectar contaminações de solo por benzeno, gasolina, tinta, óleos, graxas, cromo, chumbo entre outros materiais orgânicos e voláteis. “Com seu uso nos sentimos mais seguros em nossas avaliações, pois reduzimos muito as chances de erro”, completou Amauri Rodrigues Junior.